Leitores Online

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Fairphone, o primeiro celular do mundo com preocupações sociais e éticas


Aparelho leva em conta a condição das fábricas dos componentes, além de ser ecológico

Você sabe quem produz cada peça do seu smartphone? Tem condições de dizer se é uma fábrica com boas condições de trabalho, funcionários que recebem um salário justo ou crianças que vivem praticamente como escravos? Para quem tem essas e outras dúvidas sobre de onde surgem os componentes dos eletrônicos e deseja respeitar tudo isso, o Fairphone é o jeito de manter-se conectado sem agredir a sociedade ou o ambiente.

O projeto estabeleceu parcerias com várias ONGs e empresas sustentáveis para garantir que o aparelho respeite vários princípios. A bateria é reaproveitável, os minerais envolvidos na produção são estudados para saber sobre os impactos da extração e há a garantia de que os funcionários envolvidos em cada etapa da fabricação não sejam explorados, entre outros itens.

As especificações não são de altíssimo desempenho e o aparelho fica um pouco caro – mas esse parece ser o preço para não agredir nada ou ninguém durante na indústria de eletrônicos. Confira:
  • Tela de 4,3" qHD (960x540 pixels);
  • Sistema operacional Android 4.2;
  • Chipset Mediatek 6589 com procesador quad-core de 1,2 GHz;
  • 16 GB de armazenamento interno;
  • 1 GB de memória RAM;
  • Câmera traseira de 8 MP e frontal de 1,3 MP;
  • Dual-SIM.

O Fairphone precisa de um mínimo de 25 mil unidades em pré-venda para sair do papel. Cada aparelho custa US$ 436 (cerca de R$ 1 mil). Você pode adquirir o aparelho por este link, mas os envios valem apenas para a Europa.
Fonte: Fairphone
 



Por: Nilton Kleina / Smartphones

Nenhum comentário: