Leitores Online

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Apple apresenta o iOS 9, mais leve e com aplicativos renovados


A Apple anunciou nesta segunda-feira (8) a nova versão do iOS, o iOS 9, que será lançado oficialmente no outono americano (primavera no Brasil). Um beta público do sistema operacional, porém, já estará disponível em julho.

Segundo o vice-presidente Craig Federighi, o objetivo do iOS 9 é "aumentar as fundações da plataforma", com foco na vida útil da bateria, desempenho e segurança. Além disso, um ano depois dos 4,6 gigabytes do iOS 8 gerarem uma enxurrada de críticas à Apple, a empresa fez o iOS 9 com "apenas" 1,3 GB.

A principal medida que a empresa tomou para melhorar a inteligência do iOS 9 foi tornar a Siri mais intuitiva. A assistente virtual agora tem uma funcionalidade chamada Proactive, capaz de oferecer sugestões de aplicativos e outras informações baseadas no horário do dia e onde o usuário está localizado. A função é muito semelhante ao Google Now do Android, conforme foi especulado na última semana

A empresa garante que essas informações do Proactive ficam armazenadas no próprio aparelho e nunca vão para a nuvem. Isso porque o processamento acontece dentro do telefone. Google e Microsoft, por exemplo, usam o processamento na cloud para alimentar seus assistentes virtuais.

A Apple diz que a Siri agora também pode procurar em sua caixa de entrada para identificar chamadas que não estão em sua agenda de contatos. Essas novas funções estão em uma nova interface de usuário para o Spotlight, que aparece quando o usuário arrasta seu dedo para baixo na tela inicial do iOS.

O novo Spotlight no iOS 9 também é capaz de acessar conteúdo que está dentro de aplicativos em qualquer busca feita no sistema, em vez de apenas abrir a página principal do aplicativo. Além disso, ele consegue fazer conversões de unidades de medida sem abrir uma busca na internet, algo que o Siri já consegue fazer há algum tempo, mas as buscas podem ser digitadas ao invés de faladas. 

Outra novidade é o News, um aplicativo de notícias, como o próprio nome já diz. As reportagens são apresentadas em uma diagramação que carrega rapidamente e tem imagens grandes e animações. Veículos como CNN, Time, ESPN e Buzzfeed já firmaram parceria com a Apple para gerar conteúdo no novo aplicativo, que estará disponível inicialmente apenas nos Estados Unidos, Reino Unido e Austrália.

O serviço de pagamentos móveis Apple Pay também irá receber atualizações no iOS 9. Ele será lançado no Reino Unido, onde será compatível o metrô de Londres, além de ser aceito por mais bancos e operadoras de cartão de crédito. A Apple também acabou com o nome Passbook, que agora se chama Wallet, um aplicativo que integra cartões de crédito e débito e planos de fidelidade em apenas um lugar.

O aplicativo de Notas do iOS também recebe novas funcionalidades (muito parecidas com as do Evernote), como a possibilidade de inserção de imagens, listas e desenhos. O Maps também ganhou atualizações, incluíndo o Transit, um suporte para fornecer direções de trânsito e rotas para trems, ônibus e metrô em mais de 20 cidades.

O iOS 9 também introduz um modo multitarefas para o iPad. Em primeiro lugar, o usuário pode fixar um aplicativo no canto da tela a partir da lista de aplicativos que surge quando ele aperta o botão "Home" duas vezes, em uma funcionalidade chamada SlideOver. O usuário, por exemplo, pode ler seus e-mails enquanto assiste um vídeo em uma janela menor, por exemplo. Os apps podem ficar divididos 50%/50% da tela ou 70%/30% do display.

A plataforma de smart home da Apple também terá novas funcionalidades. O HomeKit será capaz de controlar diversos tipos de produtos de casas inteligentes, como sistemas de segurança, sensores de movimento, monitores de dióxido de carbono e cortinas. Até agora, o aplicativo funcionava apenas com sistemas mais básicos como fechaduras, luzes e termostatos. O HomeKit também poderá ser controlado de fora da casa. Atualmente, o app requer uma Apple TV — com o iOS 9, os aparelhos precisarão apenas estar ligados na iCloud.

O aplicativo de saúde, HealthKit, também será capaz de medir novas métricas, como exposição a raios UV, quanto tempo o usuário está sentado e saúde reprodutiva, como o ciclo menstrual de uma usuária.




Por: Gabriel Garcia, de INFO Online / Tecnologia pessoal

Nenhum comentário: